Sei bem que a sua cabeça deve estar nesse momento se questionando a si mesmo: Quanto posso ganhar nesse tipo de trabalho? Passei por isso meu (minha) querido (a) antes de idealizar essa profissão.

Eu trabalhei quase 15 anos no mercado corporativo e já estava acostumada a viver com salários altos. Porém, quando permiti me reinventar tinha certeza de que no início não seria fácil, mas sabia que colheria bons frutos depois.

Neste artigo quero compartilhar com você o salário de um Gestor/Assistente Virtual. Como são categorias diferentes você vai perceber uma variação entre os dois, mas fique tranquilo que mesmo iniciando como Assistente tem grandes chances de alcançar o patamar do Gestor.

Valor médio da hora

Não tem como pensar em uma média salarial sem definir o valor da hora. Já falei sobre isso no artigo “Como definir preço dos serviços de Gestor/Assistente Virtual”. Volte lá e calcule a sua hora para tomar como base.

No Brasil a média do valor/hora do Assistente Virtual iniciante gira em torno de R$25 reais. Já no caso do Gestor Virtual iniciante é perfeitamente aceitável cobrar algo como R$35 reais, visto que há o serviço de gestão no processo.

Nos meus cursos e programas de treinamento eu recomendo tentar encontrar o ponto ideal para cada um, mas é possível iniciar cobrando R$35 como Assistente Virtual e R$45 como Gestor Virtual.

À medida que você aumenta o valor dos seus serviços e diz para si mesmo “Ei, meu trabalho vale essa quantia”, pode ter certeza de que seus clientes vão valorizar seu tempo. O melhor é que você terá bons clientes procurando pelos seus serviços.

Mas é claro que você pode iniciar cobrando R$15 como Assistente Virtual e R$25 como Gestor Virtual. No entanto, não é algo que eu recomendo porque dessa forma você só vai atrair clientes que simplesmente estão buscando preço e não a valorização do seu trabalho.

Aumentando suas tarifas

Digamos que você encontre o seu ponto ideal e consegue iniciar cobrando R$35 como Assistente Virtual e R$45 como Gestor Virtual. Eu recomendo fortemente que você aumente esse o preço de forma gradual para R$40 (Assistente Virtual) e R$50 (Gestor Virtual).

No entanto, cobrar um valor mais alto pelos serviços prestados acaba se tornando mais fácil quando você deixa de oferecer apenas serviços operacionais (como é o caso do Assistente Virtual) e passar a desenvolver atividades mais específicas (como é o caso do Gestor Virtual).

Portanto, pense dessa forma: iniciar como Assistente Virtual oferecendo tarefas mais operacionais e progredir para serviços especializados como Gestor Virtual. A partir do momento que você adquire experiência e desenvolve habilidades, tem mais possibilidade de se tornar um profissional especializado.

Mas não fique triste se nesse momento você só consegue oferecer serviços como rotinas administrativas, atendimento ao cliente e atividades mais simples porque várias pessoas precisam desse tipo de trabalho.

Entenda que a experiência vem com o tempo, quando você aprende outros serviços e se permite desenvolver novas habilidades. Você não nasce pronto para se tornar um Gestor Virtual, mas alcança isso com seu esforço.

Média de salário para quem está começando

Se você optar em trabalhar 40 horas por semana, sabe que dessas 40 horas 5 delas devem ser destinadas para a organização do seu negócio. Então, na verdade você vai conseguir trabalhar 35 horas faturáveis na semana.

Tome isso como exemplo de média salarial para quem está começando:

Então é isso que posso ganhar como Assistente ou Gestor Virtual?

Você só vai ganhar esse salário se quiser porque as coisas não precisam terminar aí.

Média de salário para um profissional especializado

Como eu disse anteriormente, facilmente você vai aprender outras atividades e desenvolver novas habilidades com o tempo de trabalho. Isso porque existem inúmeras possibilidades de serviços para o Assistente e Gestor Virtual.

Mas a verdade é que a partir do momento em que você se especializa, deixa de ser apenas um Assistente Virtual que faz serviços operacionais e se torna um Gestor Virtual que gerencia o negócio do seu cliente.

Pense em aprender atividades como gestão de Podcast, anúncio do Facebook, produção de conteúdo, gestão de Eventos e gestão de Viagens. Com o tempo você pode se tornar especialista em algumas dessas funções.

O mais interessante quando você presta serviços especializados é que é possível cobrar bem mais que R$35 ou R$45 a hora. Geralmente, fecha-se pacote para atender esse tipo de demanda.

Você pode, por exemplo, vender um pacote de serviços para fazer gestão de podcast como criar publicidade, fazer a produção, edição e a arte da capa por R$900 reais/mês e ainda tentar negociar.

Quando você considera oferecer serviços especializados, o céu é o limite para determinar seus ganhos. Então não limite seu salário apenas com as atividades mais simples, reserve um tempo na sua rotina para estudar e se especializar se você deseja ganhar muito.

Cobrar por hora ou pacote

O que é impressionante sobre como começar a adicionar serviços sofisticados ao seu negócio é que, à medida que você se torna mais rápido e melhor no que faz, seu preço não diminuiu por isso.

Por exemplo, se você conseguia fazer um projeto em duas e agora esse mesmo serviço leva apenas uma hora, se basear na cobrança por hora pode até reduzir o que você vai ganhar, certo? 

No entanto, quando fecha pacote de serviços especializados você tem a possibilidade de cobrar mais, trabalhar menos e ampliar seus negócios. Sendo assim, a forma como você vai cobrar os seus serviços pode determinar o seu salário.

O que você quer pode determinar o quanto vai ganhar

Determinar quanto você vai ganhar como Assistente ou Gestor Virtual é algo que depende muito de você. Algumas pessoas só querem ganhar o suficiente para pagar suas contas e ter o conforto de trabalhar de casa.

Outras querem realmente construir um negócio lucrativo e quem sabe até subcontratar Assistentes Virtuais para atender a demanda. Quem pensa dessa forma acaba se tornando um grande empreendedor e apenas administrando a equipe e clientes.

Mas há pessoas que querem apenas liberdade e flexibilidade de trabalhar de qualquer lugar, conquistando bons clientes que pagam muito bem para viver a vida que sempre sonhou.

No meu caso, inicialmente eu construí um negócio para suprir a minha necessidade de trabalhar de forma remota. Hoje eu empreendo para ter uma empresa que atende clientes e ao mesmo tempo capacita outras pessoas, sem deixar de pensar nos meus próprios ganhos.

Portanto, é você quem decide como construir seu negócio e o quanto quer ganhar por isso. Essa é a beleza de ser um Assistente ou Gestor Virtual: ser livre para definir suas escolhas e ser dono do seu próprio destino.

Talvez você esteja lendo esse post e pensando “Eu realmente quero ser um Assistente ou Gestor Virtual. Parece o caminho perfeito para mim”, principalmente, agora que você entendeu a resposta para o “quanto posso ganhar”.

Então eu te convido a ler o texto “Como ser um Gestor Virtual” e entender como você pode iniciar sua carreira ainda em 2020!