Ao ser tornar um profissional independente é preciso se enxergar como empresa. Nesse processo, a formalização é um elemento muito importante, principalmente se você deseja empreender como Gestor Virtual.

A formalização pode ajudar você a conquistar mais clientes, administrar melhor seu negócio e transmitir uma imagem mais profissional. Por isso é fundamental que você conheça mais sobre as opções para escolher o tipo de empresa mais correto para você.

Quero ser um Gestor Virtual. E agora?

O trabalho como Gestor Virtual vêm crescendo consideravelmente no país nos últimos tempos. Devido ao elevado desemprego, a dificuldade de se recolocar no mercado e principalmente por conta dos benefícios do trabalho virtual, muitas pessoas estão escolhendo migrar para essa área.

E não é só os prestadores de serviço que se beneficiam. Cada vez mais empresas estão optando por contratar profissionais que trabalhem virtualmente, em regime Home Office ou mesmo à distância. Com isso as empresas buscam economizar em diversos aspectos e garantir uma maior produtividade.

Por isso, um Gestor Virtual pode proporcionar diversos benefícios. Um Gestor é um prestador de serviço e para que possa trabalhar para uma empresa é necessário um contrato, mesmo que informal.

Nessa área, é possível encontrar tanto profissionais autônomos quanto MEI e ME, por exemplo. Mas qual dessas duas opções de formalização deve ser escolhida para gerir um negócio? É justamente o que vamos tratar a seguir.

Por que contratar um Gestor Virtual para o seu negócio?

Um Gestor Virtual independente é um profissional que não possui nenhum tipo de vínculo empregatício com uma empresa. Geralmente é estabelecido apenas um contrato de prestação de serviços, formal ou informal, a ser cumprido pelas partes.

Essa prática permite uma maior economia, afinal não exige o pagamento de tributos empregatícios e nem manutenção de equipamentos e softwares. Além disso, contribui consideravelmente para a otimização do tempo e ajuda na organização do negócio em geral.

O Gestor Virtual administra entregas, prazos, responde e-mails, cria documentos, cuida da gestão de diversas áreas, entre outras atividades. Aqui é importante lembrar que o Gestor Virtual pode atuar em qualquer área e não apenas na administrativa

Como as atividades podem ser realizadas virtualmente, é também possível contratar um profissional de qualidade e especializado na área necessária, sem ser prejudicado por questões geográficas, por exemplo.

Um Gestor Virtual pode trabalhar tanto em regime autônomo quanto como um microempreendedor individual, sendo cada uma dessas opções benéficas em diferentes sentidos.

Gestor Virtual Autônomo ou MEI?

Mesmo realizando atividades semelhantes ou idênticas na área de gestão, ambas as formas possuem diferentes benefícios, tanto para quem presta o serviço quanto para a empresa contratante.

Confira então mais detalhes sobre cada uma das formas de prestação de serviço e quais os benefícios de cada uma delas!

Os benefícios de um Gestor Virtual que trabalha como autônomo

Geralmente aqueles que optam por trabalhar como autônomos fazem essa escolha pensando em evitar ao máximo as burocracias necessárias para se formalizar e gerir uma empresa.

Um profissional autônomo pode tanto optar por trabalhar por conta própria e não se preocupar com registros, o que não é recomendado, quanto se cadastrar na prefeitura de sua cidade como prestador de serviço.

Essa categoria proporciona uma maior liberdade, afinal a empresa não precisa ter uma sede ou um endereço comercial, por exemplo. Também não existem limites de faturamento ou de atividades a serem exercidas. Por outro lado, um profissional autônomo não tem direito a alguns benefícios e inclusive não possui férias ou 13°.

Os autônomos também precisam se atentar para o pagamento de alguns impostos para que continuem a atuar de maneira legal. Entre eles:

A contratação de um Gestor Virtual autônomo pode ser muito benéfica para empresas que não desejam ter gastos com a contratação de colaboradores. Além disso é uma prática flexível que permite, por exemplo, pagar conforme a entrega, realizar tarefas pontuais e na sua grande maioria não exige a criação de contratos.

Os benefícios da formalização de um Gestor MEI

O MEI também é um profissional autônomo, porém a maior diferença entre essa e a classe anterior é a regularização do trabalho.

Um MEI, ou Microempreendedor Individual, é aquele que possui um cadastro na prefeitura de sua cidade e está autorizado a prestar serviços de maneira formalizada, desde que a função esteja dentro das permitidas. Se enquadram nessa categoria profissionais que faturam até 81 mil reais por ano.

Para muitas empresas, contratar um profissional formalizado traz uma série de benefícios. Além do CNPJ passar uma imagem mais profissional, o Gestor Virtual também pode realizar a emissão de Notas Fiscais, consequentemente contribuindo para a contabilidade da empresa para a qual presta serviços.

Além disso, quem possui sua atividade de prestação de serviços regularizada dentro da categoria MEI aproveita uma série de benefícios e auxílios. Em primeiro lugar, é possível receber da previdência social em casos de maternidade, doença e, inclusive, se aposentar.

Essa regularização também permite que o Gestor Virtual tenha um maior leque de opções como planos de saúde e empréstimos bancários e isenção de alguns impostos, por exemplo.

Porém, quem é MEI precisa se atentar aos pré-requisitos da categoria:

Gestor Virtual Autônomo ou MEI: qual deles escolher para a gestão de um negócio?

Ambas as formas de atuação apresentam seus pontos positivos e negativos, não existindo necessariamente uma forma que seja mais “correta” e “adequada” que a outra.

É preciso avaliar segundo as suas necessidades internas quais das duas opções será melhor para o momento em que seu negócio se encontra e qual delas irá contribuir mais para alcançar os objetivos futuros.

Para o Gestor Virtual, escolher entre se formalizar ou não é uma discussão que abrange pontos como: economia no valor pago com impostos, benefícios e possibilidades de expansão, faturamento e, inclusive, prospecção de clientes.

Assim, a escolha entre ser um Gestor Virtual Autônomo ou MEI deve ser feita após um estudo interno do negócio. É preciso levar em conta os pontos positivos e negativos de cada opção, avaliando também os aspectos financeiros e jurídicos

Se a minha opinião importa para você acho muito válido você apostar na formalização como MEI, pois você evita perder oportunidades de negócio por conta de emissão de NF. Cada vez mais os clientes estão exigindo NF de seus prestadores de serviços.

Gostou do nosso artigo? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Compartilha aqui nos comentários para eu ajudar você!